BNDES destinará R$ 20 mi a projetos de pesquisa que combatam a pandemia

06/08/2020

O objetivo é financiar a fase final de projetos que contribuam para o combate da covid-19, como desenvolvimento de testes clínicos, ventiladores e vacinas

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai destinar R$ 20 milhões para apoiar projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) realizados em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII). O objetivo é financiar a fase final de projetos que contribuam no combate à pandemia de covid-19 como desenvolvimento de testes clínicos, ventiladores e vacinas.

Segundo o diretor de Planejamento e Gestão da EMBRAPII, José Luis Gordon, já existem 49 projetos na instituição voltados para o desenvolvimento de soluções preparados para receber esses recursos, não reembolsáveis. Mas a expectativa é de receber os projetos de fora, em que os empreendedores precisem de recursos para conseguir colocar seu produto em comercialização do mercado.

Ele explicou que a EMBRAPII atua, tradicionalmente, na fase pré-competitiva da inovação. Porém, com a parceria do BNDES, a instituição vai ampliar sua atuação no setor de saúde, direcionando recursos a projetos que precisam de apoio para chegar ao mercado. “São tecnologias que farão diferença no tratamento, diagnóstico e cura de doenças da população”, ressalta Gordon.

A participação financeira do BNDES poderá chegar até 50% do total do investimento, o restante será dividido por aportes não financeiros das unidades EMBRAPII (centros de pesquisa credenciados) e contrapartidas das empresas parceiras.

“Esses R$ 20 milhões vão virar R$ 40 milhões em projetos”, frisou Gordon, acrescentando que os recursos vão complementar os aportes já feitos pelo Ministério de Ciência e Tecnologia.

Com a liberação dos recursos, o BNDES quer fortalecer as competências da base industrial brasileira, atendendo, assim, às necessidades do sistema de saúde do país e promovendo o desenvolvimento de tecnologias habilitadoras que auxiliem na retomada da economia.

Para serem apoiados, os projetos devem abranger áreas como desenvolvimento de testes diagnósticos clínicos sensíveis, específicos, rápidos e de custo competitivo; desenvolvimento de ventiladores pulmonares e de seus componentes; soluções em projetos de relacionados ao combate, tratamento e diagnóstico do novo coronavírus (covid-19) como, por exemplo, tomógrafos; testes clínicos de medicamentos ou vacinas, dentre outros.

Fonte: Valor

Newsletter