Desenvolve SP completa 10 anos com R$ 3,2 bi em financiamentos no Estado

27/03/2019

Recursos foram destinados para investimentos de PMEs e projetos de infraestrutura em municípios. Incentivo à inovação e ao desenvolvimento sustentável marcam a trajetória da instituição.

Crédito com propósito. Esse é o objetivo da Desenvolve SP, a agência de fomento do Governo do Estado de São Paulo que completa, neste mês de março, 10 anos de atuação e se consolida como uma instituição financeira capaz de fazer frente ao desafio de tornar a economia do estado de São Paulo cada vez mais inovadora, sustentável e competitiva.

Na manhã desta segunda-feira (18), Henrique Meirelles, secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, e Milton Luiz de Melo Santos, secretário executivo da pasta, estiveram na sede da Desenvolve SP, na região Central de São Paulo, para uma cerimônia de apresentação de resultados de impacto da instituição ao longo de sua trajetória.

Nos últimos 10 anos, mais de R$ 3,2 bilhões foram desembolsados pela Desenvolve SP para impulsionar o crescimento de milhares de pequenas e médias empresas (PMEs) e centenas de municípios. “Financiar projetos de investimento que movimentam a economia e transformam cidades e a vida de milhares de pessoas, esse é o papel de uma agência de fomento,” disse Meirelles.

Mesmo sem poder captar recursos externos, as agências de fomento têm sido as principais financiadoras do capital produtivo das PMEs no Brasil. “São importantes instituições que compõem o Sistema Financeiro Nacional e que possibilitam a milhares de empreendedores o acesso ao crédito de longo prazo com taxas de juros mais competitivas, condição fundamental para que possam crescer e, consequentemente, gerar empregos e renda”, completou Meirelles.

Com uma carteira de crédito de R$ 1,271 bilhão (a 4º maior entre bancos de desenvolvimento e agências de fomento do País – sem considerar o BNDES), a Desenvolve SP se esforça para estimular a economia do maior centro financeiro da América Latina. Para Santos, que já esteve à frente da instituição, a combinação entre crédito planejado e o propósito em financiar projetos de impacto é marca registrada da agência.

“O modelo de atuação da Desenvolve SP se mostrou um sucesso ao longo dos seus 10 anos de existência, tornando-se um player de destaque para a economia paulista e também referência para agências de fomento de outros estados” disse. “Programas de crédito específicos, simuladores de financiamento e a possibilidade de realizar todo o processo de tomada de crédito de forma online e transparente são apenas alguns exemplos”, relembra.

O atual diretor-presidente da Desenvolve SP, Carlos Eduardo Lofrano, complementou. “Embora o foco da agência seja financiar o investimento fixo, portanto, os bens necessários para que uma empresa funcione, acreditamos que desenvolvimento de uma economia cada vez mais moderna e competitiva exige, obrigatoriamente, investimentos de essência inovadora e de apelo ambiental que minimizem o impacto tanto das atividades produtivas das empresas como das administrações municipais”. De acordo com o executivo, desde 2009, projetos inovadores e verdes já somam R$ 413,7 milhões em empréstimos.

Destino dos financiamentos

A maior parte dos R$ 3,2 bilhões acumulados em desembolsos, o equivalente a 82% do montante, foi destinado para o setor privado, e os outros 18% para o setor público. Historicamente, a indústria paulista é a principal tomadora de recursos, sendo responsável por investir R$ 1,4 bilhão nos últimos dez anos. Na sequência aparecem as empresas prestadoras de serviços – com R$ 1 bilhão financiado, e do comércio, com R$ 238 milhões.

Até o momento, os financiamentos da Desenvolve SP já beneficiaram empresas e prefeituras de 346 cidades paulistas. No ranking das Regiões Administrativas que mais investem com o apoio da instituição estão: São Paulo (R$ 1 bilhão), Campinas (R$ 726 milhões), Sorocaba (R$ 380 milhões), Vale do Paraíba (R$ 200 milhões) e Ribeirão Preto (R$ 170 milhões).

Modelo de atuação

Atualmente, a linhas de crédito da instituição financeira têm taxas a partir de 0,17% a.m. e prazos de até 10 anos. Para empresas, são opções destinadas a projetos de inovação disruptiva e incremental, projetos sustentáveis com foco em energias renováveis e eficiência energética, ampliação e modernização, compra isolada de máquina ou equipamento, exportação e capital de giro.

Já para os municípios, são linhas voltadas a projetos de infraestrutura, como obras de recape e asfaltamento de ruas e avenidas, implantação ou modernização de iluminação pública, construção e reformas de distritos industriais, de arenas multiuso, de estações de tratamento de esgoto e água, de ciclovias, recuperação de matas ciliares entre outros.

“Quando necessário, atuamos ainda com programas especiais de financiamento, com taxas de juros subsidiadas pelo governo paulista, para estimular o crescimento de um segmento produtivo ou de um município”, diz Lofrano. São exemplos o Programa de Apoio ao Vale do Ribeira, criado para desenvolver as empresas da região que apresenta um dos mais baixos IDHM do estado, e o Programa Frota Nova Municípios, que financia a aquisição de veículos para melhorar a prestação de serviços públicos, como ambulâncias, transportes escolares e balsas.

Como agências de fomento não possuem agências bancárias, todo o processo de financiamento da Desenvolve SP, do pedido à aprovação, é feito por intermédio do site da instituição, o www.desenvolvesp.com.br. “Empresários e gestores municipais devem se cadastrar no ícone “Solicitações Online”, enviar seus respectivos projetos e fornecer a documentação necessária para a análise de crédito”, completa Lofrano.

Na outra ponta, a Desenvolve SP auxilia na educação corporativa do empresário paulista. Em seus 10 anos de atuação, disponibiliza conteúdos exclusivos para aperfeiçoamento da gestão administrativa no Portal Canal do Empresário, além da Revista Desenvolve SP que traz entrevistas e reportagens especiais sobre empreendedorismo, gestão e oportunidades. Outra ação de destaque é o Movimento Pela Inovação (MPI), iniciativa que oferece palestras, debates e atendimento especializado para empresários e pesquisadores com objetivo de encurtar a distância entre a produção de inovação e o mercado. O MPI já passou por 13 cidades e atendeu mais de 1.600 empreendedores nos últimos anos.

Por Desenvolve SP.

Newsletter