Ministro Marcos Pontes anuncia novos investimentos em CT&I

24/02/2022

Em uma entrevista, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes, anunciou novos investimentos em Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) e abertura de chamada para pesquisadores com nível PQ. O ministro também comentou, entre outros assuntos, sobre a importância da vacina nacional contra o coronavírus, financiamento de projetos de inovação em bioeconomia e sobre a transformação digital.
 
Sobre os investimentos em ciência, tecnologia e inovações, o ministro compartilhou novidades. “Esta semana, temos mais,” disse. “Tive uma reunião hoje com o presidente Bolsonaro, e serão mais R$ 280 milhões para os Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs), e mais a chamada universal para pesquisadores com nível PQ – são mais R$ 250 milhões que estamos colocando agora”. O ministro ressaltou que a soma dos investimentos ultrapassa R$ 1 bilhão.
 
O ministro destacou o papel da inteligência artificial, os investimentos do MCTI nessa área e da capacitação de pessoas para atuarem nesse campo. “ A inteligência artificial está no presente e vai estar cada vez mais no futuro”, afirma. O MCTI tem investido em 8 centros de inteligência artificial, com foco primeiramente em quatro áreas: indústria, saúde, indústria e agricultura 4.0, e agora também entram cidades inteligentes, turismo 4.0, segurança cibernética e fronteiras da inteligência artificial.
 
Tornar o Brasil independente na produção de vacinas é uma das prioridades do MCTI e a pasta investiu em estudos de 15 tipos de vacinas e, desse total, 5 já foram enviadas para a Anvisa, para que sejam autorizados os testes clínicos. Uma dessas vacinas, a RNA MCTI CIMATEC HDT, já passou e está em fase de testes de clínicos. O Governo Federal, por meio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), destinou um total de R$ 310 milhões para os ensaios clínicos de fase III voltados a vacina nacional contra o SARS-CoV-2 cujo Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) tenha sido desenvolvido por pesquisadores brasileiros. “Quando você compara o investimento que nós fizemos no Brasil para desenvolver a nossa vacina com os investimentos feitos no exterior para desenvolvimento dessas vacinas que estão aí, você vai ver que o valor nosso é minúsculo comparado ao valor que foi investido lá, então vale muito a pena investir nessas coisas”, diz Marcos Pontes.
 
Os investimentos nas áreas de bioeconomia e transformação digital também foram destaques do ministro em sua entrevista. Ele destaca que recentemente esteve na Amazônia, onde foram investidos R$ 80 milhões para a construção de 50 Laboratórios de pesquisa do projeto de Sistema Amazônico de Laboratórios Satélites (SALAS /MCTI). Foram investidos R$ 8 milhões para pesquisas na Torre ATTO, além de R$ 1,5 milhão para apoio à bolsas de pesquisas, e R$ 30 milhões em investimentos na bioeconomia e transformação digital da região amazônica. O ministro enfatizou outros investimentos em 2022, como R$ 100 milhões para infraestrutura de pesquisa de laboratórios em universidades, R$ 50 milhões em salas limpas para pesquisas, R$ 180 milhões para parques tecnológicos, e mais R$ 50 milhões para centros de inovação.
 
Outro destaque é o programa Centelha MCTI, voltado para o desenvolvimento de startups. O Centelha MCTI visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Brasil. Aos projetos selecionados, o programa oferece capacitações, recursos financeiros e outros tipos de suporte, a fim de impulsionar a transformação de ideias em negócios de sucesso.
 
MCTI Futuro
 
A abertura de inscrições para o programa MCTI Futuro também foi um assunto abordado pelo ministro. O MCTI Futuro oferece cursos gratuitos na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), com 70 mil vagas para cursos gratuitos. Cada região do país tem cursos diferentes de acordo com a necessidade da região. “O mercado de trabalho necessita de mais de 300 mil pessoas qualificadas para trabalharem nessa área”, lembrou o ministro. “De repente a pessoa está lá desempregada, sem saber o que vai fazer, ou poder ser um programador, pode ser uma pessoa que trabalha com redes, com inteligência artificial, e tem emprego garantido, em um monte de emprego sobrando”. Para se candidatar às vagas dos cursos o interessado pode entrar no site do MCTI.

Fonte: Governo do Brasil